A mensagem da cruz

“Me diga como ele morreu.” “Vou lhe dizer como ele viveu.”

Filme “O Último Samurai”, de 2003

Por que seguir aos ensinamentos de Jesus Cristo? Ouvimos de muitos cristãos experientes a resposta “Porque ele morreu por nós”, “Porque deu sua vida para que nós tenhamos a vida eterna”, “Porque morreu pelos pecados do mundo”.

Assumindo a hipótese de que Cristo não tivesse tivesse sido morto, deveríamos deixar de segui-lo, ou ignorar seus ensinamentos?

Durante seu ministério na Terra, Cristo reafirmou por várias vezes o centro de sua mensagem: o amor.

“O que vos mando é que vos ameis uns aos outros.”

João 15:17

Em João 15, Cristo exalta o amor como centro de todo o seu ensinamento. Afirma no versículo 6 que “Se alguém não permanecer em mim será lançado fora”; para permanecermos em Cristo com constância, o próprio afirma no versículo 10 que “Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor”. Ele conclui a linha de raciocínio no versículo 12, ao afirmar qual é o seu mandamento:

“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo.”

João 15:12

Cristo, ao longo de sua vida terrena, nos deu várias demonstrações de como amar ao próximo, seja por meio de uma palavra consoladora, seja por meio de ações.

Demonstrou amor incondicionalmente: espalhou sua palavra de amor às multidões, compostas de pessoas não tão abastadas, bem como aos abastados e importantes como Zaqueu ou mesmo Nicodemos.

O amor apregoado por Cristo rompe quaisquer barreiras.

Um exemplo é o rompimento da barreira étnica demonstrado à mulher cananéia em Mateus 15.

Rompeu até barreiras hierárquicas tradicionais, como a familiar consanguínea, ao afirmar em Mateus 12:50: “Todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.”. Todos somos uma família, pelo amor.

Cristo nos demonstrou que devemos amar porque é o certo a fazer. Esse era seu mandamento. Essa era a sua mensagem.

Logo, não devemos seguir a Cristo meramente por reconhecimento de seu sacrifício. Devemos seguir a Cristo porque ele próprio é o amor, por meio de sua mensagem, e o amor é o correto a fazer.

Portanto, a mensagem da cruz não é meramente a expiação de nossos pecados: é a afirmação máxima da prática do amor. Ele próprio diz isso em João 15:13: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.”.

Finalmente: Cristo vive! Não apenas espiritualmente, mas também em nós por meio de seu ensinamento, o amor, pois ele próprio era o amor.

Que não crucifiquemos o Cristo que há em nós: mantenhamos o amor vivo, aceso, incondicionalmente.

Publicado por

Jerônimo Fagundes da Silva

Oi, eu sou o Jerônimo. :-D Desde 2004, trabalho com desenvolvimento de software voltado à web. Nesse período, trabalhei com diferentes tecnologias, e sempre voltado à web: HTML, JavaScript, CSS, PHP, MySQL, C, PostgreSQL, e ainda outras que não estou lembrando agora. Atualmente, moro em Canoas-RS-Brasil e trabalho como Líder de Desenvolvimento na KingHost em Porto Alegre-RS-Brasil.